Detran MG


Limites de velocidade no Brasil

Limites de velocidade

Velocidade das Rodovias do Brasil


Os limites de velocidade nas estradas e rodovias brasileiras são determinados pelo Código de Trânsito Brasileiro. Ele define o valor padrão de velocidade máxima para diferentes tipos de via. É importante ter em mente que a regra é válida para situações onde não houver placa indicativa de velocidade ou guarda de trânsito indicando o ritmo do tráfego.

Nas vias urbanas, a velocidade máxima permitida quando não houver nenhum tipo de sinalização é:

  • Oitenta quilômetros por hora, nas vias de trânsito rápido:
  • Sessenta quilômetros por hora, nas vias arteriais;
  • Quarenta quilômetros por hora, nas vias coletoras;
  • Trinta quilômetros por hora, nas vias locais.

Em vias rurais, a velocidade máxima para estradas é de sessenta quilômetros por hora. Já nas rodovias, o limite estabelecido é de:

  • Cento e dez quilômetros por hora para automóveis, camionetas e motocicletas;
  • Noventa quilômetros por hora para ônibus e microônibus;
  • Oitenta quilõmetros por hora para demais veículos, como caminhões.

Os órgãos locais de controle de tráfego são livres para aplicar velocidades inferiores ou superiores aos limites estabelecidos, devendo estes aplicarem placas informativas ao longo da via.

Ultrapassar as velocidades estabelecidas é motivo de multa, o que pode ser fiscalizado por guardas de trânsito ou principalmente por radares automáticos ao longo das vias, que vem se tornando muito comuns por todo o Brasil. Transitar em rodovias em velocidade acima de 20% da máxima permitida, ou a mais de 50% da máxima permitida em vias públicas (ruas normais) é considerado infração gravíssima, gerando multa de R$ 492 e suspensão do direito de dirigir. Participar de corridas, conhecidas como racha ou pega, também é considerado infração gravíssima com multa de R$ 518,99, suspensão do direito de dirigir, apreensão e remoção do veículo e recolhimento do documento de habilitação.

Além de ser uma questão de cidadania, dirigir em velocidade adequada é recomendável para a sua própria segurança, uma vez que quase todas as rodovias no Brasil estão em mau estado de conservação. É muito comum encontrar buracos e emendas nas vias, o que requerem atenção redobrada. Não existe uma fonte de arrecadação exclusiva para a manutenção das ruas e estradas, nem o valor arrecadado pelo IPVA (imposto sobre propriedade de veículos automotores) ou das multas. As vias podem ser administradas por diferentes esferas: federal, estadual e municipal, sendo frequente os impasses entre as três esferas. Como resultado, as estradas brasileiras estão em sua maior parte em condições precárias.

Existem algumas boas estradas no país, mas são todas administradas pela iniciativa privada. Por este motivo, para transitar nessas vias é necessário pagar um pedágio, isso é, uma tarifa cobrada pela empresa administradora. Normalmente uma única rodovia conta com diversos pedágios.


Direitos autorais © 2012 - 2014 - Todos os direitos reservados - Detran.mg | Política de Privacidade